Paciente M.K.L. e sua peregrinação em busca de tratamento

Homem, 65 anos, desenvolvedor de sistemas

O paciente chegou à Clínica contando que tem lembranças da infância de seus pais falando sobre o seu hálito. Além disso, sua esposa também relatava que percebia alterações.

Em busca de uma solução, ele visitou um dentista que não encontrou nada que justificasse o mau hálito. Foi identificada a formação de cáseos amigdalianos, que são bolinhas de material calcificado que se acumulam nas amígdalas e têm um cheiro desagradável. Desde então, ele passou a fazer a limpeza desses cáseos quase que diariamente, mas o problema não foi resolvido. O otorrino chegou a sugerir que as amígdalas fossem removidas.

Ainda buscando uma solução para o seu caso, M.K.L foi a um gastro, fez três endoscopias, tratou a gastrite, mas ainda continuava apresentando alterações no hálito.

Ele ia regularmente ao dentista, extraiu os sisos, usou aparelho, fazia uso de fio dental e tinha uma higiene impecável, mas nada disso parecia capaz de melhorar o seu hálito.

Confira o depoimento do paciente:

Tive problemas de mau hálito por muito tempo e procurei alguns profissionais, mas nada resolveu. Sugeriram até que eu retirasse as amígdalas, mas algo me dizia que não era essa a solução. A solução veio a partir de um tratamento realizado na Odontologia Integrada RS. Agora tenho muito mais segurança em falar com as pessoas sem medo de estar com mau hálito.

Scroll Up