Paciente D. F. e a halitose da intimidade

Mulher, 49 anos, contadora

Como ela atende ao público, morria de medo de os clientes sentirem sua alteração no hálito e, por vezes, ouvia seu marido reclamar que ela estava com mau hálito.

Então resolveu procurar atendimento para evitar que as coisas se agravassem. Seu tratamento foi um sucesso e ela está muito feliz, porque o marido falou que nunca mais sentiu nada, além disso, disse que ela está super-bem.

D.F. estava ciente de que a halitose dela era a chamada halitose da intimidade. Ainda assim, procurou atendimento para que seu caso não evoluísse para uma halitose pior, perceptível pelos clientes ou em seu ambiente de trabalho. Antes de conhecer a dra. Ana, já tinha passado por vários dentistas, que não descobriram a causa ou não conseguiram tratar sua halitose.

Veja seu depoimento:

Acordo pela manhã sem aquele horrível gosto de mau hálito. É tranquilizante perceber que as pessoas não se afastam se eu começar a falar. Aprendi a fazer uma higienização diferente da que eu costumeiramente fazia. Sinto meu hálito mais limpo.

Scroll Up