Jejum intermitente provoca mau hálito?

jejum intermitente

O jejum intermitente é um dos métodos de emagrecimento mais famosos do momento. Mas, você sabia que jejum intermitente pode provocar mau hálito?

Quem pratica esta metodologia intercala períodos de jejum com períodos de alimentação com objetivo de ‘obrigar’ o corpo a utilizar os estoques de gordura e assim provocar perda de massa gorda. Mas, vamos entender um pouco melhor como isso funciona, como o jejum intermitente causa mau hálito e como evitar que isso aconteça?

Quanto você se alimenta, seu organismo começa a processar a energia absorvida em forma de glicose. É neste momento que entra em cena a insulina, o hormônio responsável por prover as células com açúcar e armazenar o excedente em forma de tecido adiposo, ou seja, gordura.

Com o jejum intermitente e seus longos períodos sem se alimentar, o organismo identifica baixas concentrações de glicose e começa a acionar fontes alternativas para preservar a quantidade ainda presente no corpo. Assim, ele faz uso do tecido adiposo e ativa hormônios como o glucagon que fazem a quebra da gordura. Além de utilizar também o glicogênio, que é uma forma de energia armazenada nos músculos.

É aí que começa a relação do jejum intermitente com o mau hálito! Neste processo de queima de gordura, os ácidos graxos se quebram em substâncias chamadas de “corpos cetônicos”. O excesso destes corpos cetônicos é chamado de cetose e para eliminá-los, nosso organismo faz com que eles entrem na corrente sanguínea e sejam transportados até os pulmões para serem expelidos pelas vias aéreas. O problema é que o excesso destes corpos provoca mau hálito e produz um cheiro que lembra fruta envelhecida ou manteiga rançosa. Isso é o que chamamos tecnicamente de hálito cetônico.

Mas, tem como evitar o mau hálito provocado pelo jejum intermitente?

Na verdade, toda vez que você ficar longos períodos sem comer sua glicemia vai cair e seu corpo vai precisar queimar os ácidos graxos (massa gorda) para manter seu funcionamento. E geralmente isso vai provocar mau hálito. Ou seja, a melhor forma de evitar o mau hálito é se alimentar a cada 3 horas. Mas, como isso vai contra os princípios do jejum intermitente, você pode adotar estratégias para minimizar a situação:

– Durante as janelas de alimentação, dê preferência a alimentos saudáveis, com poucas calorias e fibrosos como cenoura crua, maçã, castanhas… Além disso, prefira alimentos ricos em água.

– Falando em água, beba muita água! Além de contribuir para a hidratação do corpo, a água é fundamental para a produção da saliva, nossa aliada número 1 no combate ao mau hálito.

– Cuidado redobrado com a higiene bucal. Visite o cirurgião-dentista para avaliar sua saúdee atenção redobrada na higiene. Escove os dentes 3x por dia, não esqueça do fio dental e seja religioso na limpeza da língua com um limpador lingual para remover o biofilme lingual (saburra lingual) que se acumula sobre ela e é uma das grandes vilãs do mau hálito.

E, acima de tudo, não faça dietas radicais sem antes consultar uma nutricionista, endócrino, nutrólogo ou um profissional que possa orientá-lo com relação a isso. Vale reforçar que o jejum intermitente não é para todo mundo e que a sua saúde deve estar acima de qualquer metodologia para emagrecer. Afinal, se é para emagrecer, que seja com saúde!

Share:

Comments 4

Add Comment
  • Excelente Post! Continuarei seguindo este Blog, aproveita e dá uma passadinha no meu. Tenho certeza que irá agregar bastante valor e conhecimento também. Te aguardo lá.. Gratidão!!

  • Caramba!Gostei muito do artigo do seu site. Estarei acompanhando sempre.Grata!!!

  • Muito bom mesmo , me ajudou muito o seu post com certeza o melhor que encontrei , obrigada .

  • Adorei as dicas… o rogada!

Deixe uma resposta

Scroll Up